Mapeamento das nascentes do ribeirão dos Monos começa ser apresentado

No início de dezembro o prefeito de Recreio, Zé Maria Barros, traçou algumas metas junto com um grupo de trabalho sobre a questão hídrica que sazonalmente atormenta a todos. O primeiro objetivo, mapeamento das nascentes do ribeirão dos Monos, começou a ser apresentado na segunda reunião do grupo, nesta terça-feira (12).

Reunião sobre questão hídrica.
Reunião sobre questão hídrica.

Na reunião realizada no Centro Cultural Aristides Dorigo o prefeito voltou a frisar que em 2018 as escolas precisam adotar campanhas sobre o uso consciente da água. “Já passamos a proposta para a secretária de Educação de Recreio, Maria José Lacerda, e no período do planejamento para o próximo ano letivo ela apresentará aos diretores e supervisores dos colégios municipais a ideia. Vamos conversar também com as escolas estaduais e particulares”, disse o executivo municipal.

A primeira meta do grupo de trabalho foi mapear as nascentes do ribeirão dos Monos, que fornece a água para o manancial, localizado na Serra das Virgens. De acordo com o vice-prefeito, João Dólar, e o coordenador da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Igor Miranda, três nascentes foram identificadas, sendo que duas estão em locais de difícil acesso, a cerca de 8 km da área urbana de Recreio. Em uma das propriedades a estrada municipal está sem passagem devido a longos anos de abandono. O prefeito autorizou arrumar. A proposta do grupo agora é conversar com os proprietários e proteger as nascentes. O vice-prefeito e o coordenador da Secretaria ainda farão novos mapeamentos.

Prefeito, vice e coordenador, falando sobre o mapeamento.
Prefeito, vice e coordenador, falando sobre o mapeamento.

As outras metas: barraginhas em propriedades rurais, desenvolvimento de um projeto de captação de água pluvial em prédios públicos, possibilidade de aumento da capacidade do manancial e a criação de uma represa na região do Alto do Asilo, popularmente conhecida como bomba, serão analisadas na próxima reunião que ficou marcada para a segunda semana de janeiro.

Em 2017, Recreio passou pela pior crise hídrica da história, com quase três meses de problemas no abastecimento de água na cidade e com diversos bairros sem fornecimento durante vários dias. Desde 2014 estes problemas sazonais atormentam a população.

Na reunião desta segunda-feira no Centro Cultural Aristides Dorigo estiveram também presentes a secretária de Administração, Patrícia Surerus; o secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Diego Pena; o presidente da Câmara Municipal, Paulinho Pintor; a gestora do Centro Cultural, Daniela Cardozo; a engenheira ambiental, Renata Cardozo; e o técnico extensionista da EMATER, João Guilherme Marchito. Os diretores das escolas estaduais, Olavo Bilac, Ruan Ferreira; e Presidente Carlos Luz, Vítor do Bem, que participaram da primeira, justificaram a ausência, devido aos compromissos de encerramento do ano escolar na SRE/Leopoldina.

O próximo encontro do grupo está previsto para dia 9 de janeiro.

Questão hídrica sendo discutida.
Questão hídrica sendo discutida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *