Paciente morre em Leopoldina com suspeita de febre amarela

Os casos de febre amarela vão se alastrando por Minas Gerais, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, 22 casos da doença foram registrados no Estado, com 16 óbitos confirmados. Nesta segunda-feira (22), um paciente de 49 anos morreu na Casa de Caridade de Leopoldina, a 36 km de Recreio, com suspeita de febre amarela.

Segundo informações do G1 Zona da Mata, o homem era natural de Santo Antônio do Aventureiro, município de pouco mais de 3 mil habitantes, localizado a 80 km de Recreio. O paciente havia sido transferido do Hospital São Salvador, em Além Paraíba, para o hospital leopoldinense (foto) com suspeita da doença.

Todo o material necessário foi coletado e encaminhado para a Fundação Ezequiel Dias “FUNED”, em Belo Horizonte, para que as análises possas apurar se a vítima estava ou não contaminada com febre amarela. Não há previsão de quando o resultado será divulgado pela Secretaria de Saúde de Minas Gerais. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Saúde de Santo Antônio do Aventureiro e aguarda retorno.

No último sábado (20) o Governo de Minas decretou situação de emergência em saúde pública regional pelo período de 180 dias, em razão do registro de casos prováveis de febre amarela no Estado. O documento garante a tramitação em caráter de urgência de todos os procedimentos relacionados à referida situação de emergência em saúde pública regional.

Com informações: G1 Zona da Mata.

One thought on “Paciente morre em Leopoldina com suspeita de febre amarela

  1. Alexandre Reply

    Os córregos que passam dentro da cidade estão assoreados, águas paradas, etc. Será que contribuem
    para o aumento da dengue? Claro que sim.
    O que tem sido feito para contenção do assoreamento dos córregos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *