Infestação de pernilongos incomoda população de Recreio

Uma infestação de pernilongos (Culex quinquefasciatus) está incomodando a população de Recreio há mais de um mês. Os horários mais críticos são no final da tarde e durante a noite. A proliferação do Culex é motivada pela falta de chuvas intensas.

Vários leitores do Site Pólis entraram em contato reivindicando uma atitude da Administração Municipal, principalmente sobre a possibilidade de utilização do “fumacê”. Porém, a informação obtida com a referência técnica da Vigilância Epidemiológica Municipal, Leandra Rosa, é que o “fumacê” não é eficaz para exterminar o pernilongo, Culex, conforme orientação de Ricardo Grili, referência técnica de combate a vetores da Gerência Regional de Saúde de Leopoldina “GRS”.

“A proliferação do Culex se dá devido à falta de chuvas, ao baixo nível de água nos ribeirões e córregos e a alta concentração de matéria orgânica no ambiente. Segundo a GRS/Leopoldina o inseticida usado nas bombas de UBV Costal e de UBV Pesada foi desenvolvido para exterminar mosquitos adultos de Aedes aegypti, transmissor da dengue, do zika vírus e da febre chinkungunya. A emissão do “fumacê” com objetivo de eliminar o Culex não traria resultados e ainda poderia deixar os mosquitos mais resistentes aos inseticidas utilizados na dedetização”, informou Leandra Rosa.

Em 2017, neste mesmo período do ano a população de Recreio também passou por tormentos com os pernilongos, e, justamente, naquele ano a cidade também sofreu com a falta de chuvas. Já, no ano passado as chuvas foram intensas e não houve infestação de pernilongos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *